Dengue, de novo!

Carolina Braga

Lígia Morais

Marina Spada

          A dengue não é uma doença nova. Assim como várias cidades da região, Bauru está passando por mais uma epidemia de dengue. O calor, a água parada e o lixo acumulado facilitam a reprodução do mosquito, que é o responsável pela transmissão da doença.

            Este ano, Bauru já registrou 1800 casos de dengue, principalmente na região oeste da cidade. Apesar da distância desta área, o Jardim Nicéia não foge das estatísticas. Segundo dados da Secretaria de Saúde, até o dia 8 de março foram identificadas 5 suspeitas da doença no bairro, sendo que 1 caso foi confirmado e os outros 4 estão esperando o resultado dos exames. Porém, estes números se referem apenas aos casos registrados, e é grande a possibilidade de existirem mais pessoas contaminadas.

            Apesar de não ser a área mais afetada da cidade, o bairro ainda não tem as condições necessárias para combater a doença. Em entrevista para o “Voz do Nicéia”, o Secretário de Saúde de Bauru, José Fernando Monti, falou a respeito do desafio que a dengue representa para o governo: “A Secretaria se volta para os lugares focos da doença, já que não conseguimos fiscalizar todos os pontos da cidade. Por isso nos concentramos nos lugares de onde recebemos denúncias e reclamações da população”, afirma Monti.

Image

            A moradora Maria Cristina de Oliveira Souza está novamente com suspeita de dengue. Ela teve a doença pela primeira vez há algum tempo e reclamou da dificuldade de atendimento médico. “Ia ser muito bom ter um posto de saúde aqui no bairro. O único que a gente tem é o do Jardim Europa, que é longe. E como não tem ônibus pra lá, quem não tem carro tem que ir a pé”, disse Maria Cristina.

           José Fernando Monti confirmou a grande necessidade de se criar uma unidade de saúde no Nicéia. “Um posto de saúde personalizado permite que agentes comunitários entrem em contato e ajudem a população, mas o projeto leva muito tempo”, disse o secretário.

            A dengue é um problema da vida moderna na cidade e é, de acordo com o secretário, um problema urbano agravado pelo lixo nas ruas, principalmente em época de chuvas quando a água se acumula em garrafas, pneus, recipientes etc. Assim, é sempre importante evitar jogar lixo nas ruas, além disso trocar a água dos pratos de flores por areia, não deixar água parada e ficar atento ao aparecimento de sintomas da dengue. A epidemia continua, e o melhor jeito de se prevenir é mudar o comportamento, continuando a cuidar do bairro e mantendo a limpeza das áreas públicas.

Confira os sintomas:

Image

Para denunciar focos de dengue:

Poupatempo

Disque Poupatempo: 0800 772 36 33

Av. Nações Unidas, 4 – 44, Centro (esquina com a Rua Inconfidência)

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 8 às 17 horas, e sábado, das 8 às 13 horas.

Vigilancia Sanitária

3235-1458

Rua Dr Lisboa Júnior, 2 66 – Centro

Ou para mais informações:

Secretaria da Saúde

(14) 3232-8816

Rua José Aiello, 3-30

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s