Operário Futebol Clube é a bola da vez

O time, que é composto por moradores do Nicéia e arredores, joga pelo amor à camisa

Henrique Gasparino

Fundado em 17 de novembro de 1999, o Operário Futebol Clube tem a missão de trazer alegria aos moradores do Jardim Nicéia, por meio do Esporte. Com as cores azul e branco no escudo, o Operário acumula grandes vitórias, sendo a maior delas, a taça da segunda divisão do Campeonato Bauruense de Futebol Amador, em 2000.

O fundador, presidente e torcedor fanático da equipe, Vando, disse que o time é mantido graças aos patrocinadores e parceiros que o Operário conseguiu ao longo dos anos. O time tem uma série de gastos com ônibus, materiais esportivos e, até mesmo, uma taxa semanal para a arbitragem de 125 reais. André, técnico do time há dois anos, ressaltou a importancia dos patrocinadores, mas reforçou a vontade dos jogadores. “Se não fossem os patrocinadores, não daria para o Vando fazer quase nada. Mas vale lembrar que o time do Operário não tem salário, diferente de alguns times de outras comunidades, então quem joga aqui, joga por amor”, disse o técnico.

o mascote

André também informou que os jogadores do Operário que se destacam no Campeonato Bauruense de Futebol Amador chamam a atenção de outros times. “Em time com mais recursos, tem jogador que ganha um troco por partida, um dinheiro por mês, então é complicado para a gente pedir para os nossos jogadores ficarem no Operário. Quem fica, sabe que vai ter as mesmas dificuldades de sempre, mas pelo menos em muita alegria no nosso time”, conta André.

Neste ano, o Operário amargou a eliminação na segunda fase do torneio bauruense. Após empatar a primeira partida em 1×1 contra o Império FC, o Operário foi derrotado no segundo jogo por 3×2. Mas o presidente Vando garante que teve interferência do juíz no resultado. “Nos dois jogos fomos roubados. No segundo foi um absurdo, o juíz anulou um gol legítimo nosso. Teve até invasão de campo da torcida”, afirma Vando, se referindo à invasão que levou o Operário FC a um julgamento no tribunal da Federação Paulista de Futebol.

Goleiro Bruno, o ex-jogador e hoje técnico André e o atacante Leandrinho. Fotos: João Paulo Monteiro

Apesar da eliminação antes do esperado, o Operário se destaca na competição municipal na lista dos artilheiros. O centroavante Leandrinho lidera essa lista com 29 gols. Porém, ao ser questionado sobre sua permanência no Operário para a próxima temporada, Leandrinho fez mistério: “o desejo é de continuar. Gosto muito de defender esse time (Operário), já até matei serviço para jogar uma vez. Só que a gente tem que ver algumas coisas, outros times já me procuraram, vamos ver o que acontece”, comenta o atacante.

Independentemente dos jogadores que vestirem a camisa do Operário em 2012, a história do time vai continuar sendo escrita pelos moradores do Nicéia e arredores. André, que deve continuar no comando técnico do Operário, ainda lembra da partida em que ficou mais surpreso com a força do clube. “O nosso time estava meio brigado, então para o jogo contra o Tibiriça só foi jogador do Nicéia. Estávamos perdendo por 1 a 0, e nosso time estava entregue em campo. Aí a mulecada começou a correr, brigar pela bola e viramos o jogo no último minuto. Dois gols, um seguido do outro. Foi aí que vi a força do nosso time”, relembra o técnico. A temporada 2012 começa apenas em abril, mas, nos primeiros meses do ano, o Operário FC deve fazer uma série de amistosos para entrosar o time e, quem sabe, revelar novos craques.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s