Mateus Ferreira

Mateus Ferreira

Foto: arquivo pessoal

Beatriz Haga
Giovani Vieira

Não tem como duvidar: o esporte é uma paixão nacional. Quem nunca viu um campinho
improvisado cheio de garotos imitando os passos dos craques do time de coração? Desde a infância, grande parte dos brasileiros sonha representar o seu país da mesma forma que seus ídolos do futebol, do atletismo, do vôlei, etc.

Com Mateus Silva Ferreira de 13 anos, morador do Jardim Nicéia, não é diferente. O esporte sempre esteve presente na vida do flho de Alexandra Santos Silva, a Dona Sandrinha. Influenciado pelo pai quando tinha três anos de idade, o garoto teve contato com o futebol; esporte que lhe renderia algumas premiações anos mais tarde. Foi nas brincadeiras de bola com os amigos na Rua 1, onde a família morava antes de se mudar para a Rua 4, que a vontade de se tornar jogador profissional aumentou. Corintiano de carteirinha, tem como inspiração Ronaldinho Gaúcho e o ídolo da torcida, Ronaldo Fenômeno.

Pequeno e habilidoso; conseguiu se destacar não só no futebol, mas também em outros
esportes cuja principal característica é a agilidade. Resolveu praticar atletismo e sua primeira medalha foi conquistada aos seis anos em uma competição de salto à distância. Logo perceberam que o menino poderia ter um futuro promissor. Começou a treinar com os amigos do bairro e formou algumas equipes para as disputas na escola e competições da cidade. Não é difícil perceber que Mateus é querido pela família e, assim como todo garoto, o jovem atleta sonha alto. Sua expectativa é ser um craque de um grande time de futebol, fazer muitos gols e ajudar suas três irmãs e sua mãe. Com algumas fotos nas mãos e mostrando as medalhas e troféus, Dona Sandrinha fala do jovem com entusiasmo. “Eu tenho orgulho do meu flho. Ele é responsável, trabalhador e organizado. O Mateus é interessado em aprender e corre atrás dos seus sonhos”, comenta a mãe coruja. Ela também revela que o filho adora assistir a jogos de futebol na televisão e passa horas acompanhando a rodada da semana.

Ganhar medalhas é o desejo de todo bom competidor, mas saber que nem sempre é possível conquistá-las é importante. Apesar de fcar triste quando perde ou quando seu time não está bem, Mateus considera a derrota um aprendizado. Como um verdadeiro atleta, ele sabe que precisa correr mais rápido, saltar mais longe e driblar obstáculos para realizar de seus sonhos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s